quarta-feira, 25 de junho de 2014

OS “AMARELINHOS” DA TRANS COPA DÃO UMA NOVA CARA AO MINEIRÃO



Estas são palavras da coordenadora do projeto Trans Copa BH, Lizete Perrucci. Os “amarelinhos” são voluntários vestidos com uma camiseta amarela onde está escrita, na parte da frente a frase: Jesus transforma e, na parte de trás John 3.16. São mais de trezentos, mas para atender as áreas de todas as portarias do estádio é preciso muito mais.

Todos os dias de jogos no Mineirão lá estão eles orando, cantando e conversando com os torcedores sobre um assunto impactante para todos: a vida eterna.
Nos outros dias da copa os “amarelinhos” fazem o mesmo trabalho nos bairros, impactando as pessoas da mesma forma com uma abordagem de alegria e uma mensagem de salvação.
Participei de um dos cultos da “Vitória”, aqueles que são realizados nas noites após os jogos no Mineirão. Trago para os leitores duas experiências marcantes vividas por alguns dos participantes e relatadas na ocasião. A primeira delas acontecida no Mineirão e a segunda em um bairro da cidade de Ribeirão das Neves – Grande BH.

Um grupo de “amarelinhos” estava orando de mãos dadas pelas redondezas do Mineirão. De repente chegou um porto-riquenho com a bandeira da Costa Rica. Estendeu-a no chão ajoelhou sobre ela, pedindo ao grupo que orasse por seu País. A alegria era visível nos gestos daquele jovem. Após a oração ele deixou a bandeira de presente para o grupo.

Um senhor de 80 anos, chorando, estava sentado no meio fio em uma rua perto do presídio de Neves. Os “amarelinhos” foram chegando, e ele ao ver a frase “Jesus transforma” nas camisetas, imediatamente falou:
__ Jesus não! Ele levou minha mulher que só tinha 50 anos e me deixou com 80.
Uma das voluntárias sentou-se ao seu lado e com a mão no seu ombro lhe disse:
__ Pode chorar. O senhor está triste. Eu também perdi meu pai e fiquei muito triste.
Após um período de choro e conversa a voluntária propôs uma foto, dizendo que iria orar por ele em casa. Após a foto ele os surpreendeu dizendo:
__ Vocês podem orar por mim agora.

Assim estão vivendo os voluntários da Trans Copa nesses dias de copa no Brasil. Uns na linha de frente, levando alegria aos bairros e arredores do Mineirão. Outros na base, orando, telefonando para os decididos por Jesus, para uma palavra de afeto e confirmação.
A Deus toda a glória e aos voluntários toda a gratidão.

Senhorinha Gervásio

Nenhum comentário:

Postar um comentário