sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Vida Plena e Meio Ambiente




Este é o tema anual dos Batistas brasileiros, cuja divisa encontra-se em Romanos 8.21-22 que aponta para a redenção cósmica futura. A escolha do tema nos coloca em sintonia com a urgente causa da preservação da natureza que deve ser responsabilidade de todos, especialmente dos cristãos.

A Bíblia diz que “Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras de suas mãos” (Sal.19.1) e que “Do Senhor é a terra e a sua plenitude, o mundo e os que nele habitam” (Sal. 24.1). Contudo, sabemos que a desobediência humana trouxe consequências, também, a toda criação (Gen. 3.17-18). Por outro lado, o mundo moderno, pelo desenvolvimento tecnológico, traz, em contrapartida, mudanças profundas na vida da sociedade e no sistema ecológico do planeta, aumentando ainda mais, a nossa responsabilidade no cuidado com a criação divina.

Podemos concluir, a partir dos versos citados, que Deus é Criador. A natureza é obra das Suas mãos (Gen.1.1) e que, nas escrituras há uma preocupação divina com a natureza, instituindo o ano sabático (Ex.23.10), quando a terra teria seu período de descanso. Aprendemos também que o homem foi colocado como mordomo das coisas criadas. No Éden, o homem recebeu a responsabilidade de cuidar da natureza (Mordomia da Natureza). Neste aspecto, o homem não tem sido um bom mordomo, pois está no centro de toda essa devastação. Félix Guattari, criador da Análise Institucional e da Esquizoanálise, em seu livro: As Três Ecologias (Papirus) fala que precisamos nos voltar para a defesa de Três Ecologias:

Ecologia Ambiental – Que diz respeito ao cuidado que precisamos ter com o meio ambiente. Neste sentido, é urgente a conservação e o desenvolvimento sustentável de modo a conciliar progresso e respeito.

Ecologia Social – A ecologia das relações humanas. Precisamos resgatar o humano em nossas relações e assim diminuir, substancialmente a violência. O ser humano desenvolveu um tipo de sociedade antropocêntrica onde se autocoroou o "rei do universo". Age como se tudo o mais, em a natureza, girasse em torno de suas próprias necessidades e desejos. Vive em sociedade, mas comporta-se como único. A Ecologia Social trabalha na reconstrução das relações humanas em todos os níveis, esta só será possível quando a mente dos seres humanos estiver canalizada na busca de objetivos mais elevados. Valores estes que encontramos revelados na Palavra de Deus.

Ecologia Mental – A ecologia da subjetividade humana. Guattari destaca o quando o homem de hoje anda perdido na busca dos valores reais. Por este motivo, é levado pela uniformização da mídia, num processo de despersonalização, onde tudo se parece. O que ocorre aqui no Brasil acontece em todos os lugares num processo de massificação com a perda da subjetividade e a ditadura da padronização.

Como servos do Senhor Jesus e que dEle recebemos a Vida Plena, não podemos deixar de nos envolver nessa causa e buscar contribuir nos três níveis acima apresentados, sempre na dependência daquele que é criador de todas as coisas.

Pr. Wagno Alves Bragança



Nenhum comentário:

Postar um comentário