domingo, 6 de junho de 2010

CADA CRENTE UM MINISTRO!


Ao escrever aos Coríntios (I Cor.12.7), Paulo declara esta verdade – cada crente é um ministro – “A cada um, porém, é dada a manifestação do Espírito, visando ao bem comum”. Esta afirmação é corroborada por Pedro (I Ped.2.5 e 9), onde fala do sacerdócio universal de todos os crentes, que mediados por Jesus, podem ir diretamente a Deus em busca de perdão, através do arrependimento e da fé. Ele não necessita para isso de nenhum outro indivíduo, nem mesmo da igreja para mediá-lo. Há um só mediador entre Deus e os homens, Jesus.

Depois de tornar-se crente, passa a ter acesso direto a Deus, através de Jesus Cristo. Entra no sacerdócio real que lhe dá o privilégio de servir à humanidade em nome de Jesus Cristo. Deverá partilhar com os homens a sua fé e servi-los em nome e no espírito de Cristo. O sacerdócio do crente, portanto, significa que todos os cristãos são iguais perante Deus e na fraternidade da igreja local. Cada cristão, tendo acesso direto a Deus através de Jesus Cristo, é o seu próprio sacerdote e tem a obrigação de servir de sacerdote de Jesus Cristo em prol dos outros.

Somos salvos em Jesus Cristo para ministrar e manifestar o poder de Deus a cada pessoa. Somos cooperadores de Deus na construção do seu Reino. Você tem, pelo menos, um dom espiritual que serve para a edificação do corpo de Cristo (Rom.12.6). A igreja e todos os seus membros estão no mundo, a fim de servir. Cada filho de Deus é chamado como cristão e recebeu de Deus uma capacitação especial para servi-lo. Desta forma, não podemos negar o valor devido à natureza singular da chamada de cada crente ao serviço de Cristo. Somos todos responsáveis pela expansão do Reino e edificação do povo de Deus por meio do serviço prestado ao Mestre (Ef.4.11-13). Paulo instrui as igrejas a buscarem crescer no conhecimento de Jesus Cristo que é o cabeça da igreja e que devemos nos submeter a Ele (Ef.1.10). Quando nos colocamos debaixo da autoridade de Cristo nos tornamos parceiros dEle em sua obra.

Ser ministro é assumir o seu papel de contribuir com a salvação de pessoas, trabalhar para edificação do Corpo de Cristo, dedicando seus dons e talentos à causa de Cristo. Fomos salvos para servir. Ninguém está fora desta missão. Todos podem e devem servir ao Mestre, na igreja, de acordo com seu chamado e missão.

Que Deus encontre em cada servo a disposição do serviço na dependência do Espírito Santo, sabendo que “...o vosso trabalho não vão no Senhor” (I Cor.15.58).
Pr. Wagno Alves Bragança



Nenhum comentário:

Postar um comentário