segunda-feira, 31 de maio de 2010

Tempo de Mudanças

Convivemos diariamente com a mudança. É a dinamicidade do tempo e como diz uma música popular, “o tempo não pára”. Ou vamos juntos ou somos atropelados por ele. Por isso a Bíblia nos orienta a “remir o tempo” e afirma que “há um tempo para todas as coisas debaixo do céu” e certamente, este tempo que se chama hoje, é tempo de mudanças. O que precisamos e devemos mudar?


Devemos mudar na direção certa. Se as mudanças são necessárias, não basta mudar somente. Precisamos saber em que direção ir. Se não tomarmos o rumo correto todo esforço é vão. Neste sentido, a Bíblia tem muito a dizer. Ela é lâmpada que ilumina nossa caminhada e luz que clareia nossa direção. Estaremos no rumo certo se nosso propósito for engrandecer e glorificar a Deus, obedecendo sua vontade.


Devemos mudar nosso modo de pensar. O pensamento gera a ação. Nossas ações e comportamentos estarão corretos se nosso pensamento for o mesmo de Cristo. Pensar como o Senhor pensa é pensar carregado de afeto. Ter a mente de Cristo deve ser nosso ideal e nossos esforços devem ser dedicados neste sentido. Para ter a mente de Cristo eu preciso esvaziá-la dos meus pensamentos e buscar as coisas que são de cima.

Por fim, devemos mudar na direção das pessoas. Nossas ações devem edificar as pessoas. Devem nos aproximar uns dos outros, fazendo com que as diferenças e as distâncias sejam diminuídas. Para tanto, o exercício do perdão é imprescindível. Ao perdoar estou abrindo o caminho para Deus. Sem liberar perdão aos outros cria-se uma barreira que impede Deus agir em minha vida. Preciso perdoar para ser perdoado. Mudemos sim, na direção, do nosso modo de pensar e em relação às pessoas. Assim a bênção do Pai celestial nos guiará neste novo tempo e o tempo todo.

Pr. Wagno Alves Bragança

Image and video hosting by TinyPic

segunda-feira, 24 de maio de 2010

MULHER BATISTA E MINISTÉRIO




A memória de Josefa da Silva está presente na vida de toda mulher vocacionada ao ministério educacional nas igrejas batistas do Brasil. Isso porque Josefa foi a mulher que abriu o espaço para a preparação da mulher vocacionada nos idos de 1917, um tempo em que, vocação ao ministério, pelo menos no Brasil, era assunto só de homens.

Mas o que Josefa conseguiu, infelizmente, não foi mantido. Apesar de duas Escolas de Educação Cristã serem criadas especificamente para a preparação de mulheres para o ministério educacional, visto que o pastoral não era na época cogitado para mulheres, a atuação delas não tomou o rumo em direção ao ministério educacional. As mulheres educadoras não foram apresentadas às igrejas como tal.

Sem campo de trabalho nas igrejas restavam ainda duas opções: o campo missionário ou o casamento com um pastor. E foi exatamente isso que aconteceu. As mulheres estudantes no antigo IBER (Instituto Batista de Educação Religiosa) e no SEC (Seminário de Educadoras Cristãs, e agora, Seminário de Educação Cristã) e outros Seminários Estaduais se tornaram “missionárias” ou “esposas de pastores” em potencial. Neste contexto, ser Iberista, Secista ou Seminarista tornou-se motivo de chacota para as vocacionadas, com esta e/ou outras piadinhas: “você foi para o seminário para ser missionária ou para arranjar marido pastor”? As Escolas criadas para Educação Cristã/Religiosa se tornaram escolas de  Missões e de extensão de ministério pastoral.


Esse desvirtuamento atendeu a algumas demandas e provocaram alguns constrangimentos entre os batistas:

1. Convidar um pastor e ganhar uma educadora. O chamado pacote “leve dois e pague um”. O espaço do educador, sendo ocupado pela “mulher do pastor” como se, obrigatoriamente ela tivesse que ser vocacionada ao ministério educacional. A ideia foi aceita, surgindo um ministério novo, o de “esposa de pastor”, com associação, congressos específicos etc., etc. Ser “esposa de... tornou-se “a profissão” única da mulher casada com pastor. Ser casado com uma mulher competente e talentosa para os serviços religiosos/eclesiásticos tornou-se para algumas igrejas um dos requisitos para convite pastoral. Lamentavelmente não é exagero o que digo. Sei de pelos menos uma mulher que está vivendo a angústia de procurar um curso que ensine a ser “esposa de pastor” porque o homem com quem se casou está se preparando para o ministério pastoral.

2. Muitas mulheres vocacionadas ao ministério da educação religiosa, não casadas com pastores, vivem o constrangimento da não realização vocacional, porque embora as igrejas experimentem grande carência de coordenadores da educação religiosa não sabem disso, porque nenhum lider lhes contou.


A decadência da educação religiosa batista no Brasil é hoje uma realidade discutida pelos órgãos oficiais da denominação. Haja visto a preparação do Plano Diretor para a Educação Religiosa Batista no Brasil. Minha esperança é que desta vez os educadores e as educadoras sejam contemplados.


Obs. De acordo com matéria do blog da pastora Zenilda no endereço
http://pastorazenilda.blogspot.com/2009/07/10-anos-com-pastoras-batistas.html
já são 85 pastoras na CBB "...Passados esses anos, temos 85 pastoras na CBB e estamos em um processo de aceitação nos mais diversos níveis que ainda percorrerá um longo caminho. Hoje, como denominação, já temos um maior amadurecimento para perceber que as pastoras são ordenadas pela igreja. A OPBB não é proprietária desse processo...."

Será que a editora CONVICÇÃO  providenciará um congresso para os maridos de pastoras?
http://www.conviccaoeditora.com.br/

Leia também artigos do Pr Edvar em:
http://blogdoedvar.blogspot.com/search/label/Educação













terça-feira, 18 de maio de 2010

18 de maio DIA NACIONAL DE COMBATE à EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Ao ouvir o noticiário da rádio Itatiaia hoje pela manhã tive o desprazer de escutar o depoimento de mais um pedófilo pego em seus atos libidinosos e criminosos contra crianças e adolescentes de seu bairro, tendo como chamarisco uma sorveteria. Pior ainda é saber que muitos "religiosos", usando o poder e confiança que a religião lhe proporcionam estão volta e meia expondo sua falha de caráter, atentando à integridade de crianças que deveriam ajudar a proteger. São criminosos! Violência sexual contra crianças e adolescentes é crime!

Um pouco mais tarde, em trânsito pela praça 7 no centro de Belo Horizonte ganhei uma flor de girassol e um cartão de um grupo de pessoas que lutam pela proteção das crianças. Uma promoção da CMDCA, AMAS, e Prefeitura de Belo Horizonte.
O cartão diz: FAÇA BONITO proteja nossas crianças e adolescentes.








Denuncie disque 100 ou 08000311119

Prudência- Raul de Leoni Ramos (Petrópolis RJ 1895-1926)

O professor Armindo de Oliveira, homem sábio e gentil  com riso de menino, em sua pequena reflexão em um dos encontros de adultos da Igreja Batista Memorial de Belo Horizonte falou aos participantes de sua paixão pela poesia, e pela habilidade do poeta que consegue escrever um livro em um poema, tal sua capacidade de síntese.

Falando sobre o relacionamento e aceitação das pessoas como são, simplesmente amando-as... leu e comentou o soneto a seguir de  Raul de Leoni Ramos (Petrópolis RJ 1895-1926)  

Não aprofundes nunca, nem pesquises
O segredo das almas que procuras:
Elas guardam surpresas infelizes
A quem lhes desce às convulsões obscuras.

Contenta-te com amá-las, se as bendizes,
Se te parecem límpidas e puras,
Pois se, às vezes, nos frutos há doçuras,
Há sempre um gosto amargo nas raízes...

Trata-as assim, como se fossem rosas,
Mas não despertes o sabor selvagem
Que lhes dorme nas pétalas tranqüilas.

Lembra-te dessas flores venenosas!
As abelhas cortejam de passagem,
Mas não ousam prová-las nem feri-las...

Outros em:
http://www.elsonfroes.com.br/sonetario/leoni.htm

segunda-feira, 17 de maio de 2010

“Esposas” de pastores ou “mulheres” casadas com pastores?

Um tempo atrás um importante líder denominacional, em um evento também importante, no momento das apresentações, apresentou seminaristas, músicos, pastores e “esposas de pastores”. Os educadores presentes “continuaram” anônimos.

Tenho uma pergunta que circula pela minha cabeça e vez ou outra faz uma parada diante da promoção de alguns eventos. Hoje ela estacionou-se sobre a página 12 do Jornal Batista de domingo dia 09/05/2010 sobre o Título: EDITORA CONVICÇÃO REALIZA CONGRESSO PARA ESPOSAS DE PASTORES.

A minha pergunta é: O fato de se casar com um pastor faz da mulher uma pessoa “vocacionada” a um ministério específico? A mulher casada com um pastor deixa de ser a “mulher” e passa a ser a “esposa”? Será que toda valorização que se quer dar à mulher casada com um pastor está mesmo sendo direcionada a ela? Por que a Associação de Esposas de Pastores recebeu esse nome em vez de: Associação das mulheres casadas com pastores?

Por que a Editora Convicção, quando o Plano Diretor da Educação Religiosa para as Igrejas Batistas do Brasil está prestes a ser lançado, promove um Congresso para as “mulheres casadas com pastores” e não para os educadores?

Sou casada com um pastor, mas não perdi minha identidade. Continuo sendo a Senhorinha que casou-se com o pastor (...) Não quero ser conhecida como  “a esposa” do... continuo sendo “a mulher” Senhorinha que se casou com... Da mesma forma que procuro manter minha identidade gostaria muito que as outras mulheres casadas com pastores tivessem também sua identidade resguardada e que aquelas que há muito já tiveram até seus nomes esquecidos, de tanto serem chamadas de “esposa do pastor” tivessem sua identidade resgatada.


O Plano Diretor para a Educação Religiosa das Igrejas Batistas no Brasil tem suas diretrizes voltadas para uma mudança de visão. Então comecemos a refletir sobre dois assuntos: aliviar o peso colocado sobre os ombros das mulheres que se casaram com pastores e tirar os educadores do anonimato, ajudando-os a assumirem a responsabilidade educacional para a qual foram chamados por Deus.

Leia também
Mulher batista e ministério
Matéria de segunda-feira 24 de maio de 2010

Rangel disse...


Concordo plenamente com voce, sou casada com um pastor, dou graças a Deus, mas tenho a minha identidade como Educadora e missionaria. Meu esposo sempre esteve ao meu lado animando-me em todos os projetos que Deus colocou em meu coração. Esposa de pastor nao é profissao, é estar ao lado dele, apoiando, orando por seu ministerio e cuidado dele. Agora como educadoras, vamos continuar na luta para que as convençoes, igrejas, pastores dem valor ao trabalho de uma educadora. Minhas amigas de ministerio, a carga de esposa de pastor é pesada, entao procure aliviar esta carga e tornando esposa do homem de Deus que esta ao nosso lado. Elvira Rangel


Lúcia Cerqueira presidente da União de Esposa de Pastor de nossa CBB disse:



Querida Senhorinha, por ser atual presidente da União de Esposa de Pastor de nossa CBB me foi enviada a sua mensagem e resolvi dialogar sobre o assunto utilizando suas próprias questões: (dividi o texto em três partes para ser aceito)



Sua pergunta: A minha pergunta é: O fato de se casar com um pastor faz da mulher uma pessoa “vocacionada” a um ministério específico? A mulher casada com um pastor deixa de ser a “mulher” e passa a ser a “esposa”?


Minha resposta: Claro que não. O fato de uma mulher ser casada com um pastor não a qualifica como vocacionada, mas se você mesma faz esse levantamento, é porque teve e tem de lidar com ele nas mais diversas situações ministeriais, até mesmo em apresentações denominacionais como você relatou em palavras anteriores.


A mulher casada com um pastor, não deixa de ser mulher e passa a ser esposa, mas você mesma, tenho certeza, tem o conhecimento que na maioria dos relacionamentos é isto o que acontece, a mulher deixa, se não tomar cuidado consigo mesma, acaba tornando-se apenas esposa, isto acontece em qualquer relacionamento. Digo assim, pois o entendimento que temos de esposa, é daquele papel exercido pela mulher de um homem que ao ser apresentado em público – e o pastor é um homem público, esteja ele onde estiver, independente do tamanho da sua igreja - que ao ser apresentada é devidamente chamada assim.


Sua pergunta: Será que toda valorização que se quer dar à mulher casada com um pastor está mesmo sendo direcionada a ela?


Minha resposta: Não posso responder por outras pessoas, mas a nossa União de Esposa de Pastor, com certeza foi criada pensando na mulher que é esposa de pastor, que ia as Convenções Nacionais e acabava não conhecendo umas as outras e continuavam voltando para casa sem encontrar outras mulheres que viviam e vivem realidades semelhantes e que pudessem compartilhar e saírem do encontro mais fortalecidas. O objetivo da União é o congraçamento e o fortalecimento da comunhão entre essas mulheres casadas com pastor. Que querendo nós ou não tem a sua especificidade.


Passo a apresentar algumas questões que nos diferenciam de outras mulheres que não são casadas com o pastor.


1ª. Quem é o líder considerado o “principal” na igreja? O pastor, é claro!


2ª. Qual outro membro da igreja tem o seu salário discutido em assembléia ou mesmo em reunião de obreiros?


3ª. Qual a família é tão vista e criticada – no bom e no mal sentido – por ser mais visível, que senão a do Pastor?


4ª. Quando uma família pede carta para uma igreja, todos são “olhados” “investigados” ou mesmo “perguntados” sobre o que sabem fazer para contribuir para o ministério na igreja?


5ª. Qual o marido que foi convidado pela igreja a fazer parte da mesma em posição de liderança, senão o pastor?


6ª. Qual a mulher que foi perguntada se sabe reger, tocar algum instrumento, se tem liderança, se gosta ou não de determinado ministério ou área ministerial ao ser convidada para ser membro da igreja?


7ª. Apesar de outras profissões também requererem que seus profissionais mudem constantemente de cidade, qual a mulher que sempre abre mão de sua vida profissional, seus sonhos pessoais e familiares em favor de uma igreja toda, simplesmente porque seu marido foi chamado para atuar como pastor?


8ª. Qual a mulher na igreja que tem que aceitar morar num lugar que não escolheu, numa casa que não escolheu, num bairro que não escolheu, participar de uma igreja que não escolheu e sim escolhida creio por Deus e dada a resposta primeiramente ao seu esposo que se ele for prudente compartilhará sua decisão com ela, sua mulher...


9ª. Qual a mulher na igreja que todos sentem falta - e comentam- se ela não aparece aos cultos e trabalhos promovidos pela igreja?


10ª. Qual a mulher que muitas vezes é criticada quando aparece na igreja com determinado visual que para alguns pode ser “desperdício” de dinheiro que a igreja “investe” em seu pastor? Se ela está constantemente de roupa nova, logo vem o comentário sobre o investimento do dinheiro da igreja, se não se preocupa com seu visual, é criticada...mesmo que ela exerça uma atividade profissional remunerada, qual outra mulher membro da igreja sofre essas questões?


11ª. Isto sem falar dos filhos...


Querida, tenho muitos outros argumentos para fundamentar minha posição, mas vamos deixar que Deus continue a abrir nossa mente e coração para tal entendimento.


Então querida, como você pode ver, são inúmeras as especificidades dessa mulher casada com um homem que exerce o ministério pastoral.


Sua pergunta: Por que a Associação de Esposas de Pastores recebeu esse nome em vez de: Associação das mulheres casadas com pastores?
 Minha resposta: Não sei responder a sua pergunta, pois não estava presente a reunião que deu início a união, mas creio que um dos fatores possa ser o cultural, pois somente a muito pouco tempo o termo mulher ganhou uma conotação mais aceitável entre nosso povo. Publicamente não era considerado de bom tom apresentar uma senhora de outra maneira.


Suas palavras:

Sou casada com um pastor, mas não perdi minha identidade. Continuo sendo a Senhorinha que casou-se com o pastor (...) Não quero ser conhecida como “a esposa” do... continuo sendo “a mulher” Senhorinha que se casou com... Da mesma forma que procuro manter minha identidade gostaria muito que as outras mulheres casadas com pastores tivessem também sua identidade resguardada e que aquelas que há muito já tiveram até seus nomes esquecidos, de tanto serem chamadas de “esposa do pastor” tivessem sua identidade resgatada.

Minha palavra: Fico muito feliz em ver que você é uma mulher forte em suas convicções, que exerce um lindo e profícuo ministério e que não teve sua identidade perdida. Mas se você levanta esta questão é porque sabe perfeitamente que muitas mulheres casadas com um homem que exerce o ministério pastoral, acabam por perder sua identidade em sua caminhada matrimonial e ministerial também. Louvo ao nosso Deus porque você continuou sendo a mulher que se casou com... mas você não pode generalizar e se esquecer de que existem muitas mulheres espalhadas por nosso Brasil que precisam ter sua identidade resgatada, justamente por passarem situações que somente a mulher casada com um ministro do evangelho passa.






Agora passo a responder uma outra questão. Tenho certeza de que você como educadora, sabe perfeitamente a importância da família na formação de uma igreja fortalecida e que também aceitando ou não a mulher que além de estar casada com um homem que exerce um ministério pastoral, se não é mãe, poderá ser um dia, e que o fortalecimento desta mulher como pessoa, como indivíduo, é fundamental para o exercício de todos os outros papeis que ela possa vir a exercer. É para isto então querida Senhorinha que um evento como este é realizado. Pensando sim nesta mulher com todas suas necessidades individuais e sociais, para que estando bem consigo mesma, possa exercer o seu papel como esposa de pastor da melhor forma possível, pois acredito que quando estamos bem conosco mesmas os abalos, as cobranças, as exigência, as críticas se tornam menos difíceis de serem contornadas. Precisamos sim fortalecer esta mulher, para que sensibilizando-se possa adquirir um empoderamento tal vindo primeiramente do conhecimento da graça de Deus para consigo mesma e depois seja estendido este empoderamento para as questões relacionais do dia a dia em seu relacionamento conjugal, parental e social.

Que Deus continue abençoando sua vida e ministério.
Em Cristo,
Lúcia Cerqueira.

sábado, 15 de maio de 2010

Projeto Crescer Juntos- Triângulo Mineiro (para líderes de ministério com Crianças)

 
 


Agradecemos ao Pr. Nunes pelo empenho e entusiasmo em sua tarefa de ensinar.
No nosso último encontro estudamos sobre o perfil do servo/líder , enfatizando os seguintes itens:
1.sua chamada para o trabalho: com pessoas, funções ou causas;
2.seu estilo: iniciativo, acabativo, empreendedor;
3.forma de se organizar: estruturado, não estruturado, moderado;
4.características do dom do ensino.

O projeto é realizado em parceria  da Convenção Batista Mineira com a Associação Batista do Triângulo Mineiro (ABATRIM).

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Madrugada do carinho- Missões Esdatuais (Mineira)

 
Ministério de assistência social e espiritual que acontece uma vez por mês nas ruas do centro de Belo Horizonte. Os missionários voluntários são pessoas das igrejas da grande BH que doam mais que uma noite de sono no mês, doam um pouco de afeto aos que vivem nas ruas.

São muitos os motivos que levam uma pessoa a viver nas ruas. Para muitos adolescentes e até crianças, elas com todos os perigos que escondem, são mais seguras que suas próprias casas e os desconhecidos mais afetuosos que seus próprios responsáveis e familiares.

Algumas das pessoas atendidas pelo projeto "madrugada do carinho", que quiseram uma vida diferente, já foram encaminhados à casas de recuperação, e estão ajudando no ministério.
Que Deus confirme a cada participante do Madrugada do Carinho, sUa vontade e que cada um tenha cada vez mais carinho para dar, porque carinho não acaba, quanto mais carinho a gente dá mais carinho a gente tem para dar.
Abraços  Senhorinha

Veja estes e outros  videos do projeto


 

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Acesse a revista infantil de Missões Estaduais Mineira 2010 no endereço abaixo

Revista em pdf
http://www.batistas-mg.org.br/arquivos/Miolo_Revista_Infantil_color.pdf

Códigos dos Power Points dos cultos para a Campanha de Missões Estaduais Mineira 2010- Infantil

Culto 1- Deus quer que você faça parte do seu Reino-
http://www.mediafire.com/?mmdjywykti5

Culto 2- Crianças que fizeram parte da história bíblica- Miriã e Moisés
http://www.mediafire.com/?nmtymmcmmem

Culto 3- Crianças que fizeram parte da história bíblica- Samuel
http://www.mediafire.com/?0004ty3kzz2

Culto 4- Crianças que fizeram parte da história bíblica- Josias
http://www.mediafire.com/?jikznqdbrw5

Culto 5- Crianças que fizeram parte da história bíblica- Timóteo
http://www.mediafire.com/?5dytlzzmvyj

Culto 6- Deus quer você faça parte da Obra Missionária- A história da fundadora do Colégio Batista Mineiro Ephigênia Maddox
http://www.mediafire.com/?tomvxg1nmd3

Que todos tenham uma ótima campanha e se desejarem colaborar podem deixar um comentário. Será Muito útil. Senhorinha

Video Muito mais mineiro- para a campanha de Missões Estaduais Mineira 2010 (para crianças)



Desenhos e montagem:Senhorinha
Música: João Alexandre

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Música infantil para Campanha Missões Estaduais Mineira 2010



Aqui aparecem todos os personagens infantis criados para representarem as Associações Batistas Mineiras. A todos os líderes de crianças nas igrejas batistas de Minas um bom trabalho. O material em DVD e revista chegará em breve nas igrejas.
Qualquer dúvida deixe um comentário.
Senhorinha
Outras músicas infantis sobre Missões você encontra no marcador: Missões neste blog.

MÚSICA SAMUEL- Aline Barros




MÚSICA - Salmo das crianças- Cia do Lume




Eu sei que hoje vai ser especial- UFMBB





Faltam 30 dias para a copa 2010

Nome oficial - República Federal da Alemanha
Bundesrepublik Deutschland (alemão)

Origem do nome: Alemanha é um termo germânico que significa “terra de todos os homens” ou “nossas muitas tribos”. Em alemão a palavra "Deutschland" significa "do povo", derivação do antigo germânico "thiuda" ou "theoda" e do termo "land", que significa terra, logo, Deutschland é a "terra do povo". Em inglês se usa "Germany", uma variação do latim "Germania", usada desde o século III antes de Cristo originada do celta "gair" vizinho e "gairm" grito de guerra.

Lema - Einigkeit und Recht und Freiheit ("Unidade e Justiça e Liberdade" em alemão)
Hino da Alemanha - Das Lied der Deutschen (Canção dos alemães)
Gentílico - Alemão
Continente: Europa
Capital - Berlim
Cidade mais populosa - Berlim
Língua oficial - alemão
Governo - República Federal
Formação - Sacro Império Romano Germânico (843)
Unificação (1871)
Reunificação alemã (1990)
rea - 357.050 km²
População - 82.438.000 hab.
Densidade - 230,9 hab./km²
PIB (PPC) - US$ 2.797 trilhões (3º)
PIB per capita - US$ 33.854 (19º)
IDH (2003) - 0,932 (21º) – alto
Moeda - Euro (EUR)
Fuso horário - UTC+1
Código de internet - .de
Código telefônico - +49

Informações retiradas do site:

Seleções participantes da Copa do Mundo de 2010 na África do Sul
África do Su,l Alemanha ,Argélia, Argentina, Austrália, Brasil, Camarões, Chile, Coreia do Norte, Coreia do Sul, Costa do Marfim ,Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Estados Unidos, Espanha, França, Gana, Grécia, Holanda, Honduras, Inglaterra, Itália, Japão, México, Nigéria Nova Zelândia, Paraguai, Portugal, Sérvia, Suíça ,Uruguai.

Image and video hosting by TinyPic

terça-feira, 11 de maio de 2010

Copa do Mundo 2010- Países participantes

O Brasil jogará dia 15 de junho com a Coréia do Norte e
                           dia 25 de junho com Portugal
Seleções participantes: 32


1. África do Sul
2. Alemanha
3. Argélia
4. Argentina
5. Austrália
6. Brasil
7. Camarões
8. Chile
9. Coreia do Norte
10. Coreia do Sul
11. Costa do Marfim
12. Dinamarca
13. Eslováquia
14. Eslovênia
15. Estados Unidos
16. Espanha
17. França
18. Gana
19. Grécia
20. Holanda
21. Honduras
22. Inglaterra
23. Itália
24. Japão
25. México
26. Nigéria
27. Nova Zelândia
28. Paraguai
29. Portugal
30. Sérvia
31. Suíça
32. Uruguai

O que os Batistas Brasileiros fazem na África do Sul?
Saiba um pouco no site da Junta de Missões Mindiais no endereço:
http://www.jmm.org.br/index.php?option=com_content&task=view&id=1081&Itemid=275

Operação Missionária Jesus transforma- 2010


 
As Operações Missionárias Jesus Transforma tem como objetivo resgatar vidas para Cristo e para o Reino de Deus. Em 2010 a meta é alcançar 13 localidades, plantando igrejas multimplicadoras e/ou auxiliando na revitalização e fortalecimento  de igrejas batistas já existentes. Serão 15 dias de intenso trabalho missionário.

  • Distrito Federal- 17 a 30 de julho
  • Rolndônia- 04 a 17 de julho
  • Maranhão- (CB Maranhence) 13 a 29 de julho
  • São Paulo- 17 a 31 de julho
  • Amazonas- 01 a 17 de julho
  • Rio de Janeiro- 09 a 25 de julho
  • Maranhão (CB Meio Norte)- 13 a 29 de julho
  • Ceará (CB Cearense) 02 a 17 de julho
  • Alagoas - 12 a 28 de julho
  • Minas Gerais- Triangulo Mineiro- 14 a 31 de julho
  • Ceará (CIBUC) 02 a 17 de julho
  • Paraíba- 12 a 28 de julho
  • Santa Catarina- 16 a31 de julho..com.br

As informações necessárias para participação você encontra no site da Junta de Missões Nacionais- Brasil no endereço http://www.missoesnacionais/

 

segunda-feira, 10 de maio de 2010


Um site muito legal, com desenhos  variados

Trans Mineira- 14 a 31 de julho 2010 no Triângulo Mineiro

"As Trans,  como também são conhecidas as operações missionárias, nasceram na década de 70 quando apenas seminaristas  podiam participar. Após um período de inativiadade a ação foi retomada em 2002, contando também com a paticipação de membros de igrejas como voluntários" (informações retiradas do folder da campanha Jesus transforma da Junta de Missões Nacionais- Brasil)

Veja também o site: http://www.jubatrim.com.br/

Image and video hosting by TinyPic

sábado, 8 de maio de 2010

Minha mãe, minha sogra


Já disse de minha mãe Ermita que era mulher delicada e trazia a meiguice nos olhos e a ternura no abraço. Mulher de poucas palavras e muitas leituras, para seu contexto. Não sei se possuía a sabedoria por causa de sua sede de conhecimento, ou se adquiria conhecimento por causa de sua sede de sabedoria.

Arnaldo Jabor, crítico, cineasta e jornalista, em um texto intitulado “ o mundo sem mulheres” retrata a dependência que os homens têm das mulheres e por isso, agradá-las, faz parte de suas metas na vida. Ele percebeu e reconheceu isso em sua visão masculina e eu percebo o mesmo em minha visão feminina: não só os homens estão ligados às mulheres, nós também, pois também fomos abrigadas em um útero e, graças a Deus, a maioria foi abrigada em um coração.

Eu, que fui abrigada pelo útero, braços e coração de D. Ermita, continuo sendo abrigada pelo coração de D. Diola depois que Ermita se foi. Estar cercada pelo amor e sabedoria, eis meu grande privilégio!

Uma “mulher sábia não edifica somente sua casa”, edifica também todas as vidas que são por ela tocadas. Uma mulher sábia é mais preciosa do que finas jóias. É mais preciosa até que o próprio rei Midas, porque ao contrário do fato de no mito grego, virar ouro, tudo o que Midas toca, a mulher sábia transmite no seu toque aquilo que o ser humano mais precisa, que não é ouro, é amor incondicional. Recebi esse amor pelo toque de minha mãe e pelo toque de minha sogra, mãe e avó de muitos. Foi avó de alguns jovens universitários em uma das repúblicas de Ouro Preto e foi avó de muitos jovens do Lar dos Meninos São Vicente de Paula, onde trabalhou como cozinheira. Todos foram seus netos. E não adianta ciumezinho de neto legítimo, porque ela não conhece o significado da palavra ilegítimo. No Lar dos meninos foi convidada para paraninfa de uma turma de formandos. E quando quis se esquivar do convite por se sentir insegura em proferir o discurso, vários alunos responderam:

__ “Não precisa falar nada vó, porque eu falo no seu lugar”.

E falaram mesmo, até o Frei, responsável pelo Lar, falou por ela, porque ele também se considerava "seu neto".

Arnaldo Jabor tem toda razão, o mundo precisa das mulheres. Esse ser que "é para si" mas também "é para o outro", como disse Agenita Ameno, socióloga autora do livro Crítica à tolice feminina.

O mundo precisa de mães como D. Ermita e precisa de sogras como D. Diola, que abriga em seu coração todos os que se permitem, oferecendo seu amor a todos os que se deixam tocar por ele.