domingo, 28 de março de 2010

Escola dos sonhos 10- Bons tratos para a infância














O que são maus-tratos
Maltratar uma pessoa é não perceber o seu valor, é desprezá-la... Maltratar uma criança é tratá-la como se ela não existisse, falando por ela, olhando por cima dela, usando o toque para coagi-la, e não para expressar afeto.
Maltratar uma criança é não perceber nela uma obra criada pelos dedos de Deus e a partir do seu coração. Muitas vezes agimos assim sem intenção de maltratar, mas a verdade é que isto abre as portas para os maus-tratos intencionais. Se ninguém dá valor, ninguém vai se incomodar ao ponto de agir em favor daquela criança. Estão criadas assim as condições para que o abuso e a violência se estabeleçam de forma perversa.

O que são bons tratos

Os bons tratos anulam os efeitos dos maus-tratos e minam a violência. O bom trato é um reflexo da nossa atitude para com Deus, e para com a sua obra prima, o ser humano. Tratamos bem uma pessoa porque reconhecemos nela o toque de Deus e a valorizamos, queremos o seu bem-estar. O bom trato para com a criança é reconhecer em cada uma, esta pessoa tocada de forma única pelo próprio Deus!
O bom trato implica na disposição em lutar pelos direitos de cada criança e adolescente como parte do compromisso que temos em garantir uma vida digna, uma vida plena para eles.

Como vacinar todo mundo?

Sendo os bons tratos a própria vacina contra os maustratos, a nossa tarefa consiste em impregnar todos os ambientes sociais com ela. Que fatores favorecem os bons tratos? Trabalharmos para transformar cada ambiente em um lugar acolhedor. Onde há luz, não há trevas; onde há limpeza, a sujeira desaparece; onde se praticam os bons tratos, os maus-tratos se tornam impraticáveis. A casa, a escola, o projeto social e a igreja precisam da ação transformadora dos valores do reino de Deus. À medida que estes valores ganham espaço, os conceitos que sustentam o comportamento agressivo são confrontados e banidos. Um aviso: este trabalho é mais difícil do que parece. Valores e conceitos gostam de se esconder, intenções impuras preferem morar nas sombras. Assim como na luta contra o sarampo ou a pólio, é preciso insistir, repetir e persistir na ação de combate!

Podemos e devemos impregnar todos os espaços com os valores do reino de Deus. E nestes ambientes as crianças serão tratadas com amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, mansidão e domínio próprio. Portanto, mãos à obra! As crianças e os adolescentes da sua cidade agradecem. (E. G.)


Extraido com adaptações da revista Mãos Dadas p. 7 volume 24


video

Nenhum comentário:

Postar um comentário